How to…

…parar de tirar as cutículas.

Uma semana de unhas feitas

Não é fácil perder um hábito de longa data. Isso não se aplica somente na alimentação, mas também em outras coisas, como tirar as cutículas.

Para mim está sendo uma luta constante. Não é algo sacrificante, óbvio. Não morrerei por não tirar as cutículas (como se fosse um vício). Mas é difícil. Vamos aos passos?!

PARANDO DE TIRAR AS CUTÍCULAS – STEP BY STEP

Step 1 – Determine-se:  Né?! Porque você precisará se lembrar de hidratar as cutículas/unhas várias vezes ao dia.

Step 2 – Escolha o(s) hidratante(s): Parece uma coisa bem boba, mas na verdade existe uma infinidade de hidratantes no mercado. Uns são mais generalistas, para corpo; outros, são específicos para mãos ou pés. Eu mostrei há um tempinho um hidratante que eu tenho usado bastante, da Nívea. Não estou fazendo propaganda, não. Não estou ganhando nada para falar das marcas que utilizo e gosto.

Deitar na Rede – Impala

Step 3 – Hidrate SEMPREAcho que é o passo mais importante. É o ponto chave. Eu não saberia dizer precisamente quantas vezes por dia eu comecei fazendo, ou quantas vezes eu faço hoje. Geralmente, quando estou no ônibus, indo para aula, eu hidrato com o restinho da minha cerinha portátil (logo falo dela). Ou quando estou em casa e sinto as cutículas ressecadas, uso meu óleo fortalecedor. E após o banho, passo hidratante. No final das contas, o importante é hidratar muito, até você criar o hábito. E aí, tudo fica mais fácil.

Step 4 – Use produtos diversos: Cada produto tem uma finalidade e uma composição  diferenciada. O que vai hidratar não necessariamente é o que vai ‘retirar’ pedacinhos de cutícula. Bom, nesse sentido, gosto muito da linha da Granado Pink. Uso o óleo fortalecedor (não acho que fortaleça, mas hidrata muito e rende muito), a cerinha nutritiva que eu levo na mochila e o talco em creme para os pés.

Óleo da Granado

É isso. Espero que tenham gostado! E tentem usar as dicas. Depois quero ver fotos!

Anúncios

How to…

…fazer omelete!

A receita básica é: 2 claras batidas em ponte de neve e depois adicionar as 2 gemas, encorporando bem. Daí por diante, é tranquilo. Acertar o sal, temperar com algumas ervas à gosto e colocar o ‘recheio’. Geralmente uso tomate associado a outro item. Hoje, usei cottage.

Omelete louca

 

Como podem ver, nem sempre ela vai sair perfeitinha. Aí, eu adicionei batatas palhas, extra finas, só pra dar um toque diferente. Mas foi bem pouquinho!! #projetopensandomagro